Geral

Notícias Celesc

21.01.14

Celesc inicia obras da subestação de Papanduva

subestacao

A Celesc iniciou, nesta semana, as obras de construção da nova subestação de alta tensão Papanduva (138.000 Volts), que irá atender os municípios de Papanduva, Santa Terezinha, Major Vieira e Itaiópolis, no Planalto Norte. Nesta primeira etapa dos serviços, ocorre a retirada de vegetação no terreno e, na sequência, será realizado o processo de terraplanagem. A próxima fase, prevista para iniciar em março, engloba as obras civis e a construção da malha de aterramento.  

obras

papand

No início deste mês, a Celesc também retomou a construção da linha de transmissão (138.000 Volts), que conectará a nova subestação Papanduva à subestação Canoinhas, ambas em alta tensão. Ou seja, estabelece uma ligação entre a nova obra ao sistema elétrico existente. A linha, que estava suspensa desde fevereiro de 2013 por questões ambientais, já possui 60% de suas estruturas implantadas e tem previsão de conclusão para junho deste ano. Os investimentos totais nesse conjunto de obras – subestação e linha com alta tensão – somam R$ 30 milhões.

Outra obra já definida para a região é a implantação da nova subestação de média tensão (34.500 Volts) entre os municípios de Canoinhas e Irineópolis, localizada na divisa entre Canoinhas e Bela Vista do Toldo. A meta da Celesc é concluir o projeto, adquirir o terreno, lançar o processo de licitação e assinar o contrato ainda no primeiro trimestre de 2014. A estimativa para conclusão de mais essa subestação é de seis meses após a assinatura do contrato, com investimento aproximado de R$ 6 milhões. Com a finalização da obra, a Empresa construirá novos alimentadores, fazendo com que a energia chegue, com mais qualidade, aos municípios de Irineópolis, Bela Vista do Toldo e Porto União.

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, destaca que, com a implementação dessas obras, a região ganha mais confiabilidade e recursividade no fornecimento de energia, pois o sistema elétrico terá mais uma opção de abastecimento, permitindo remanejamento de carga em caso de desligamento não-programado. “A nova estrutura garante solução técnica adequada para atendimento à região”, pontua.

Atualmente, a região é atendida por duas subestações de alta tensão e por seis subestações de média tensão.  Nos últimos anos, o consumo de energia na região cresceu acima da média da Celesc, crescimento associado principalmente à instalação de fumageiras e de granjas de frangos e suínos na região

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação Celesc